BIM Building Information Modeling

O que é a metodologia BIM?

Quem faz parte do ramo de construção civil, uma hora ou outra, vai se deparar com a metodologia BIM. E você, já sabe o que isso significa? A sigla vem da expressão inglesa Building Information Modeling, traduzido livremente por Modelagem da Informação da Construção.

Neste caso, trata-se de um sistema em que é possível criar um modelo virtual de uma construção com recursos avançados. Por exemplo, colaboração de outros profissionais, informações técnicas, integração com softwares da construção civil, e mais.

De forma objetiva, por meio da metodologia BIM ocorre a execução de um projeto no modelo virtual em todas as suas esferas. Desde o orçamento, mão de obra, materiais usados em cada instalação até os possíveis riscos do projeto. Tudo isso de forma integrada a todos os profissionais envolvidos.

É importante, portanto, destacar que não estamos falando apenas de um software que propõe um modelo tridimensional. É um sistema complexo de visualização de cada detalhe físico, informacional ou funcional de um projeto. O que define e diferencia a metodologia BIM de um simples programa é a possibilidade de parametrização.

Histórico do BIM

Afinal, quando e onde surgiu o BIM? Bom, em geral, muitas invenções se dão pela necessidade de um grupo da sociedade. E com o sistema BIM não foi diferente.

Tudo começou na década de 70, quando os profissionais da área sentiram necessidade de um recurso complementar ao CAD (softwares de desenho assistido em computadores). Foi então que, em 1974, um professor do Instituto de Tecnologia da Geórgia, Chuck Eastman, desenvolveu o primeiro conceito próximo ao BIM.

Inicialmente, surgiu o BDS (Building Description System). E só em 1986 foi usado um termo variável de modelagem da construção, que traz uma grande construção do que seria o BIM na época.

E, claro, depois de muitos avanços e estudos, chegamos ao sistema sobre o qual estamos falando neste artigo. Continue a leitura para saber como aplicá-lo!

Quando optar pela metodologia BIM?

Por ser uma metodologia ampla e avançada, o BIM é usado em vários momentos e atividades. Vale lembrar que é possível usar o sistema durante todo um projeto. Cada fase é uma dimensão do BIM (falaremos sobre elas no próximo tópico). 

Sendo assim, você pode optar pela metodologia nas seguintes fases (ou em todas):

  • Viabilização;
  • Planejamento;
  • Orçamento;
  • Execução;
  • Manutenção;
  • Pós-obra.

Como funciona a metodologia BIM?

Como mencionado anteriormente, o BIM trata-se de um sistema. Neste sentido, a metodologia é complexa e funciona por meio de alguns processos, arquivos e informações. Entenda:

Parâmetros

A parametrização é uma forma de adicionar informações comuns e pré-definidas ao sistema. Ou seja, deixar definido o código de um objeto, a data quando um material será comprado, quando um processo será realizado, etc.

Plano de execução

O Plano de Execução de BIM é um documento em que constam todos os passos do sistema BIM. Isso inclui informações tais como os parâmetros, processos de cada etapa, cronograma, entre outras.

Arquivo IFC

Da sigla Industry Foundation Classes, o arquivo IFC é considerado a linguagem dos arquivos digitais do BIM. Isso porque, para que um software seja considerado BIM e permita que diversos profissionais acessem o sistema, é preciso a capacidade de fazer importações e exportações por meio de arquivos IFC.

LOD’s

Da sigla Level of development, os LOD’s servem para apresentar o nível de detalhamento do projeto ou de suas fases. Neste caso, existem LOD’s que abordam apenas o modelo virtual até LOD’s da execução da edificação, por exemplo.

Dimensões BIM

Como mencionamos, a metodologia BIM não é limitada apenas ao modelo 3D de um projeto arquitetônico ou da construção civil. E, exatamente por contemplar todo um sistema, existem várias dimensões BIM, variando desde o conhecido 3D ao 8D. Cada dimensão apresenta características, informações e recursos mais avançados do que a anterior.

Quais são os benefícios da metodologia BIM?

Uma questão comum entre os profissionais da construção civil e arquitetura é saber se vale a pena usar o BIM em seus projetos. Afinal, isso demanda investimento e aprendizado da equipe.

Por isso que, para finalizar, apresentaremos as principais vantagens desta metodologia. Confira:

  1. Propicia transparência;
  2. Torna os processos colaborativos;
  3. Padroniza a linguagem de projetos em diversos âmbitos;
  4. Funciona como um banco de dados;
  5. Otimiza o ciclo de vida do projeto;
  6. Permite prever riscos e imprevistos;
  7. Possibilita integração entre física e funcional;
  8. Permite utilização de parâmetros;
  9. Auxilia no cronograma de obras;
  10. Permite visualização de informações, tal como materiais de cada etapa;
  11. Torna a execução do projeto mais assertiva.

Conclusão

Existem diversos benefícios e vantagens em investir na metodologia BIM. Por isso, profissionais e empresas que utilizam o sistema acabam conquistando mais facilidade na realização de projetos, bem como sendo mais assertivos nas tomadas de decisão.

E você, já utiliza a metodologia BIM? Conte pra gente nos comentários!

Como falamos ao longo do artigo, o BIM é um sistema, mas pode ser usado em conjunto com softwares. Por isso, temos um artigo completo sobre o tema para você conhecer os melhores programas para a construção civil. Clique aqui e descubra agora quais são!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!