gerenciamento de obras

Vantagens de investir em um bom gerenciamento de obras

Imagine a seguinte situação: a sua construtora fechou o contrato de uma obra, e está na hora de começar as entregas. Qual a primeira atividade que sua equipe deve fazer para garantir que tudo ocorra bem? A nossa resposta é: gerenciamento de obras.

Ao investir em um bom gerenciamento de obras, você e seus colaboradores conseguem avaliar todo o cenário de um projeto e entendem como agir em cada etapa. Infelizmente, muitas construtoras abrem mão da qualidade deste planejamento e perdem as vantagens que inerentes à ele.

Quer fazer diferente e descobrir quais os benefícios desta ação? Leia até o final.

O que é gerenciamento de obras?

Realizar a gestão de uma obra significa planejar, acompanhar e intervir (quando necessário) do início ao fim de um projeto. Em resumo, estamos falando de um monitoramento que possibilita cumprir o básico presente em uma entrega: qualidade, prazo, e custo.

E não se engane: é obrigação da sua empresa, e esperado pelo cliente, a entrega do que foi combinado, pois este é o mínimo. Por isso, antes de tentar brilhar os olhos com excesso e entregas extras, certifique-se que a sua empresa já fez o que foi contratada para fazer.

Seguindo esta lógica, fica clara a importância de um bom gerenciamento de obras. Afinal, esse tipo de gestão garante que os envolvidos entenderão o processo e o concluirão da melhor maneira possível.

Quer saber por quais motivos é imprescindível gerir bem? Continue a leitura.

Quais as vantagens para uma construtora?

O gerenciamento de obras permite ganhos em uma via de mão dupla: tanto a sua empresa, quanto o seu cliente saem satisfeitos após a conclusão do negócio. E, claro, além disso seus funcionários se sentirão mais motivados a trabalhar se os projetos sempre foram bem alinhados.

Toda a satisfação das partes ocorre pois a gestão de uma obra feita com excelência carrega consigo as vantagens que listamos abaixo. Confira:

  • Otimização dos processos: ao gerir um projeto, todos os processos estão em constante observação e melhoria contínua;
  • Planejamento operacional, logístico e de produção: pensar sobre todas as etapas e como cada uma acontecerá permite uma ligação efetiva entre todas as áreas da obra, evitando desgastes;
  • Redução de custos: com um bom planejamento e monitoramento, desperdícios e erros são evitados, impactando diretamente nos valores a serem gastos;
  • Cumprimento de prazos: ao acompanhar cada processo, você garante que os prazos estão sendo cumpridos conforme o acordo;
  • Aplicação correta de recursos e valores: enxergar o cenário macro de uma obra permite à construtora destinar recursos e valores somente para o que é necessário, sem gastos supérfluos que podem tornar-se prejuízos;
  • Segurança jurídica e do trabalho: ao fazer uma entrega, é preciso que seus clientes estejam seguros na sua construção, bem como os funcionários e fornecedores que devem estar seguros em todas as fases até a conclusão, evitando acidentes, negligências e processos;
  • Comprometimento com a sustentabilidade: uma boa gestão é a receita ideal para uma obra sustentável, pois faz com que seja possível refletir melhor as escolhas de materiais e diminuir desperdícios, além de evitar ações danosas ao meio ambiente;
  • Antecipação de imprevistos e agilidade nas soluções: problemas acontecem, porém somente um planejamento eficiente é capaz de fazer com que sejam resolvidos rapidamente, com controle lógico e segurança;
  • Garantia de qualidade: gerir bem e acompanhar continuamente é o segredo para uma entrega qualidade, pois desta forma cada ação será analisada antes e durante a realização;
  • Alta produtividade: ao ter um “roteiro” para seguir, a produtividade aumenta, pois cada um sabe exatamente o quê, quando e como fazer.

Como fazer um bom gerenciamento de obras?

Se tem vantagem e é bom investir, é preciso saber como fazer. Afinal, a construção civil é guiada por técnicas, e o gerenciamento de obras também. Por isso, separamos 7 recomendações imprescindíveis para gerenciar um projeto da sua construtora. Veja quais são:

6 dicas para não errar

  1. Avalie a viabilidade técnica: sim, é essencial ter certeza que a construção pode ser realizada e que o projeto é válido para sua empresa, por isso consulte a legislação, bem como a área, investimentos e recursos disponíveis, etc.
  2. Estabeleça um cronograma: saiba quando, como e o que é necessário para cada etapa da obra ocorrer, incluindo sempre a possibilidade de imprevistos.
  3. Faça um orçamento detalhado: jamais use um orçamento generalista para os seus clientes. Busque sempre entender as especificidades de cada projeto como, por exemplo, tecnologias a serem aplicadas, localização da construção, taxas e até mesmo o impacto da inflação nos custos do projeto.
  4. Entenda cada etapa e processo: saiba tudo sobre as etapas e processos para garantir uma visão macro, evitando erros, prejuízos e atrasos. Para um bom construtor, cada detalhe conta!
  5. Acompanhe todos os canteiros de obras: documentos e planilhas são importantes, mas a rotina nos canteiros de obras também. Sabe o que acontece em cada canteiro, para garantir que não haverá desperdícios ou falta de materiais, além de garantir a segurança e proximidade com funcionários.
  6. Use a tecnologia sempre a favor da sua empresa: atualmente, grande parte da gestão de uma obra pode acontecer de forma automatizada e com auxílio da tecnologia, por exemplo, softwares. Além disso, também é válido buscar tecnologia nos materiais utilizados, como revestimentos.

E então, gostou do conteúdo? Deixa nos comentários como você aplica o gerenciamento de obras na sua empresa.

Leia também o nosso artigo sobre como calcular o BDI de uma obra clicando aqui!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.