5 dicas para ter uma reforma de sucesso no seu condomínio

Reformas em condomínio podem se tornar uma grande dor de cabeça caso não haja uma boa gestão da obra. E em geral os responsáveis pelo desenvolvimento e acompanhamento serão os síndicos. Por isso, separamos 5 passos para ter uma reforma de sucesso no seu condomínio. Boa leitura!

Funcionamento das reformas em condomínio

Como sabemos, os condomínios são a extensão do lar de diversas pessoas. Por isso, além do espaço compartilhado, os direitos e deveres também devem ser bem distribuídos. Sendo assim, é preciso que as reformas sejam de conhecimento público e validadas por todos os moradores.

Ou seja, se compararmos à uma casa, onde o proprietário pode fazer reformas quando bem entender, no caso dos condomínios, essas mudanças ficam sob responsabilidade do síndico, mas devem incluir a conscientização dos demais moradores.

Sendo assim, qualquer mudança deve passar por votação de uma assembleia para definir se a obra será realizada, quando e como. E, além de respeitar as leis sobre reformas em condomínio (assunto que veremos em breve neste artigo), deve-se atentar também aos regimentos internos e convenções.

5 dicas essenciais para reformas em condomínio

No caso de reformas em condomínio, o sistema é bem mais complexo. Por isso, é preciso atentar-se aos mínimos detalhes. Desde às leis a serem seguidas até o momento após a conclusão da obra. Mas, não se preocupe! Seguindo os 5 passos abaixo, tudo fica muito mais fácil. Confira:

1 – Conheça as normas e leis que podem influenciar

É isso mesmo, existem leis e normas que definem como uma reforma deve acontecer dentro de um condomínio. A principal legislação a respeito deste tipo de alteração nestas construções, está no capítulo VII (sete) do Código Civil.

O principal ponto deste capítulo é a divisão dos tipos de obras em um condomínio. Sendo elas:

  • obras necessárias: referentes à conservação e impedimento de deterioração do condomínio;
  • obras úteis: referentes à melhorias, acessibilidade e funcionalidade do condomínio para todos;
  • obras voluptuárias: referentes à estética e lazer do condomínio para os moradores.

Quaisquer reformas em condomínio devem estar inseridas em alguma destas categorias. A partir dessa definição, serão seguidos os procedimentos para efetivação da obra.

2 – Tenha aprovação dos condôminos

Já falamos e é necessário repetir: obras e alterações só devem ocorrer com a aprovação dos condôminos. A forma como se dará a aprovação pode variar em cada edifício, por exemplo, votações gerais, assembleias com membros definidos e outros.

O mais importante, independente do modo que a aprovação ocorra, é garantir que o processo seja legítimo. E, claro, deve ser documentado e repassado aos demais envolvidos, com base nos regulamentos internos.

3 – Seja transparente nas despesas

Existem condomínios dos mais variados tamanhos. E, possivelmente, quanto menos pessoas, mais fácil lidar com uma obra. Já quanto mais moradores, mais complicações podem surgir.

Pensando nisso, é preciso destacar que a transparência durante todo o processo resguarda o síndico, os contratados e os moradores. Principalmente, quanto às despesas. Ou seja, nossa dica é: apresente o orçamento da obra, mostre quais são os gastos, tenha comprovantes, entre outras ações necessárias.

Isso porque reformas em condomínios são custeadas, em geral, a partir do rateio. Esse rateio pode ser incluso, por exemplo, na taxa mensal de condomínio ou à parte. E, claro, quem paga, tem o direito de saber o que está pagando.

4 – Antecipe os imprevistos

Querendo ou não, ao lidar com obras há chances de lidar com imprevistos. Então, para não se desesperar, é preciso prever o que pode dar errado. Isso significa que você irá acertar? Não necessariamente, mas significa que você e a equipe de obras estarão preparados para o que pode acontecer.

O melhor a se fazer em relação a isso é ter um cronograma de obras. Afinal, com esse documento é possível acompanhar o passo a passo, relação de datas, materiais, gastos e muito mais. Assim, é possível visualizar o quadro geral e encontrar os possíveis gargalos a serem evitados ou corrigidos futuramente.

5 – Atente-se ao pós obra

Por fim, e muito importante, o responsável por reformas em condomínio precisa estar atento ao momento após entrega da obra. Isso porque é preciso garantir aos condôminos que tudo ocorreu bem. Além disso, caso surja alguma questão após a conclusão, o monitoramento faz com que ela seja descoberta e solucionada rapidamente.

Conclusão

Reformas serão necessárias em algum momento da existência de qualquer condomínio. E elas podem ser um pesadelo ou uma tarefa normal, isso depende do grau de preparação que os responsáveis terão.

Seguindo as dicas que compartilhamos neste artigo, você chega a uma reforma de sucesso. O que isso quer dizer? Bom, em primeiro lugar, a maioria dos envolvidos estarão satisfeitos com o resultado, e o objetivo final será alcançado, sem sérios problemas no decorrer do processo.

Em resumo: quanto mais preparação e conhecimento, melhor. Quer continuar aprendendo mais sobre isso? Então leia nosso artigo sobre custo-benefício de revestimentos, pois com certeza será necessário em uma reforma. Clique aqui e saiba mais sobre o tema!

Aproveite também e baixe o nosso e-Book gratuito “Passo a passo para reforma de fachadas” onde nós fornecemos outras dicas valiosas para te ajudar a alcançar uma obra de sucesso! 

Compartilhe nos comentários a sua experiência com reformas em condomínio!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!